GREVE: TJMG tenta desviar o foco

Conforme divulgamos anteriormente, na última reunião entre o SINDOJUS/MG e o TJMG, que deveria ter tido como pauta a negociação da GREVE PELA JORNADA LEGAL, a Administração do Tribunal de Justiça se esquivou de tratar do tema e surpreendeu os dirigentes sindicais com a informação de que o TJMG tem a intenção de alterar a forma de pagamento das verbas indenizatórias.

Em reunião realizada na sexta-feira (09/03/18), a Diretoria do Sindicato, juntamente com suas assessorias técnicas, fez uma análise profunda do histórico dessa luta e dos posicionamentos que o TJMG vem assumindo desde que a categoria deflagrou a greve (18/12/2018). E a conclusão só pode ser uma: há quase 90 dias em greve, e com adesão crescente (já são mais de 70 comarcas no movimento), tal qual a pressão dos juízes têm sido crescente em cima dos oficiais, nossa greve está realmente incomodando.

O incômodo parece ser tão grande para o Tribunal, que seus representantes criaram uma nova estratégia de negociação: desviar o foco da nossa pauta de greve. Ou seja, para a Diretoria do Sindicato, levantar uma hipótese de alteração da forma de pagamento da verba indenizatória, neste momento, só pode ser uma tentativa do TJMG de desviar a atenção da categoria, criando uma “moeda de troca” com a jornada legal – verdadeira reivindicação do movimento grevista.

Maior estranhamento causou à Diretoria do SINDOJUS que fosse sugerido pelo interlocutor do TJ junto aos Sindicatos, desembargador Carlos Henrique Perpétuo Braga, que tal proposta, acerca de uma eventual alteração no critério de pagamento das verbas, partisse do Sindicato, que não fez qualquer manifestação neste sentido.

Portanto, o posicionamento da Diretoria do Sindicato junto ao Tribunal foi formalizado, via ofício, nesta segunda-feira (12/03/18), no sentido de que o Sindicato não aceita que uma reunião de negociação de greve – assunto de extrema prioridade no momento – tenha o foco desviado, nem tampouco concorda com a criação, por parte do Tribunal, de uma nova pauta (verba indenizatória) para o movimento; e informa, ainda, que permanecerá intensificando o movimento grevista até que os Oficiais de Justiça Avaliadores do Estado de Minas Gerais sejam ouvidos. Por fim, foi solicitada nova reunião de emergência para tratar do assunto realmente em pauta: A GREVE DOS OJAS PELA JORNADA LEGAL.

No ofício, o Sindicato ainda esclarece que qualquer assunto de interesse dos servidores poderá ser tratado com a entidade em separado.

ALERTA – O Sindicato alerta a toda a categoria que agora, mais do que nunca, é crucial que o movimento grevista ganhe força e que a adesão tenha um significativo aumento, no sentido de demonstrar ao Tribunal que somos uma base mobilizada. Portanto, colega servidor(a), cumpra a jornada parcial até que o TJMG avance nas propostas! Chega de jornadas exaustivas! O Oficial de Justiça Avaliador merece ser respeitado, ter a oportunidade de construir uma vida digna, com tempo para o aperfeiçoamento profissional e dedicação à sua família.

UNIDOS SOMOS MAIS FORTES!

 

Fonte: Sindojus-MG