NOTA DE REPÚDIO: SINDOJUS/MG SE POSICIONA CONTRA BARBARIDADE PROFERIDA PELO ZEMA

Reprodução: sindojusmg,org.br

O SINDOJUS/MG se posiciona contra as palavras infames proferidas pelo Governador Zema a respeito de servidores que contribuem em muito para garantir a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos mineiros. No dia 20/07/20, ele afirmou que “o pessoal que estava acostumado com ‘rachadinha’ e não sei mais o quê, agora fica dando do contra” a Reforma da Previdência; ainda afirmou que durante o governo anterior, as entidades “não levantaram a mão quando o funcionário público estava sendo prejudicado”.

“Sejam críticos. Tem muitos sindicalistas querendo só visibilidade e polêmicas. Falam ‘você está sendo prejudicado’. Mentira! No último governo, quando o funcionário público estava sendo prejudicado, esses sindicalistas não levantaram a mão, pois podiam dar emprego a um ‘punhado’ de gente da ‘turminha’ deles”.

“O pessoal que estava acostumado com ‘rachadinha’ e não sei mais o quê, agora fica dando do contra. Escute com reservas quando a crítica partir desse tipo de público. Enquanto o Estado estava saqueando as prefeituras e mandando o nome de 240 mil funcionários públicos para o SPC, esse pessoal estava calado. Não falou nada”. Romeu Zema, Governador do Estado de Minas Gerais, durante uma live pelo Facebook.

Lembra-se que o Executivo recebeu um documento elaborado por 30 Sindicatos com 244 reivindicações sobre a Reforma construído após o seminário realizado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Os grupos pedem, sobretudo, mudança no sistema de alíquotas progressivas desejado pelo governo.

Neste contexto, a Categoria dos Oficiais de Justiça não teve cargo em nenhum governo e desconhece qualquer existência das alegações do Zema, e reafirmamos que nunca tivemos nenhuma participação no governo da gestão passada. Inclusive, estivemos em greve – fizemos luta sim! Valdir Batista, Diretor Geral do SINDOJUS/MG.

Nós, servidores Oficiais de Justiça pertencentes ao Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, repudiamos com veemência as declarações impensadas do senhor governador Romeu Zema. Palavras como “rachadinha”, utilizadas ao sabor do casuísmo, não são, para nós, parâmetro de conduta. Desconhece o governador que incumbe às entidades sindicais a defesa dos interesses e direitos da classe que representa e que a dialética faz parte do processo democráticoGismard Euzébio Gomide Guimarães, Diretor de Comunicação da FESOJUS e Conselheiro Fiscal do SINDOJUS/MG

O SINDOJUS/MG está avaliando a realização de uma interpelação judicial no Superior Tribunal de Justiça, para que ele possa ser especifico em seu pronunciamento. Pois, as frases disparadas pelo Governador são levianas e ferem a honra e a dignidade dos representantes sindicais e dos servidores representados por estas entidades.

Reproduçãosindojusmg,org.br

III CONOJUS | Próxima parada: Estação Minas Gerais